Literatura Infantil: Agosto 2013

sábado, 31 de agosto de 2013

Espetáculo Musical Infantil : “A Bela e a Fera”


 Recomendo o musical infantil a Bela  e a Fera
para as crianças de todas as idades. Papai, mamãe, vão adorar o espetáculo.

Serviço:Sol e Lua produções
www.soleluaproducoes.com.br
tels(011)3225-0566/3337-1606
Musical Infantil a Bela e a Fera
Local: Teatro Brigadeiro-Av. Brigadeiro Luiz Antônio, 884- Bela Vista-SP



Fonte: ARQUIVO FOTO PESSOAL

terça-feira, 27 de agosto de 2013

O PODER DAS IMAGENS

"Para que serve um livro sem figuras nem diálogos?", perguntou-se Alice, entediada, pouco antes de decidir seguir o Coelho Branco até o País das Maravilhas. Quase cento e cinquenta anos depois (o livro de Lewis Carroll foi publicado pela primeira vez em 1865), as imagens continuam centrais para a conquista de jovens leitores - tanto que, ao longo dos últimos anos, elas vêm desempenhando papel cada vez mais relevante nas narrativas infanto juvenis.



A importância da ilustração e do projeto gráfico, constatável empiricamente em qualquer visita às livrarias, é confirmada por editores e pesquisadores, que apontam a diferença entre o livro com ilustração (aquele em que a imagem é apoio, apenas reforçando o que diz o texto) e o livro ilustrado, no qual ou se prescinde da palavra escrita ou ela atua juntamente com a ilustração.

O livro ilustrado - também chamado de livro-ilustrado, livro de imagem ou, em Portugal, álbum - não é, em si, uma novidade. Encontram-se antepassados seus nos séculos 18 e 19. O livro inclinado e O livro do foguete , de Peter Newell, exemplos de interação entre conteúdo e suporte, foram publicados pela primeira vez em 1910 e 1912, respectivamente; Maurice Sendak lançou Onde vivem os monstros , um dos clássicos do gênero, em 1963. No Brasil, Ziraldo publicou o famoso Flicts em 1969; em 1976, foi a vez de Juarez Machado apresentar o seu Ida e volta , e desde a década de 1980 Eva Furnari e Ângela-Lago vêm produzindo  livros com pouco ou nenhum texto.             

O que há de novo, hoje, é a quantidade de livros de imagem disponíveis (um fenômeno que se insere, e é importante destacar, em um crescimento geral da indústria do livro infanto-juvenil) e o status que eles vêm conquistando. Recentemente, esses deixaram de ser apenas porta de entrada para o universo das letras e tornaram-se reconhecidos como literatura. O ilustrador, agora, não é apenas um profissional contratado para prover as "figuras" de uma história alheia: ele tem o mesmo peso do escritor, cria com ele ou é o único autor do livro. Na esteira desse movimento, o livro de imagem vem se consolidando também como campo de estudo nas universidades.
Fonte  REVISTA EDUCAÇÃO -http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/170/o-poder-das-imagens-234958-1.asp

IMAGEM; FOTO ARQUIVO PESSOAL

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

NO REINO DE PIRAPORA

Pirapora Adorava, tudo que era bola. Tudo de mas redondo. Tudo em forma de argolinhas. E tudo que possuía bolinhas. Pirapora tinha. As crianças não entendiam esse gosto de Pirapora. E de tristeza chorava gotas de amora. Mas tudo vai mudar, quando o menino do brinquedo proibido em seu reino chegar.
Haverá o lançamento do livro NO REINO DE PIRAPORA
LOCAL:Editora Multifoco,
Av.Mem de Sá 126- LAPA-Rio de Janeiro
Data-14/09- sábado
Horário:16:00hs
Obrigada Janine pelo convite.

sábado, 24 de agosto de 2013

Guaraná com Canudinho



Imagem do Google

Guaraná com canudinho
Uma vaca entrou num bar/e pediu um guaraná.
O garçom, um gafanhoto,/tinha cara de biscoito.
Olhou de trás do balcão,/pensando na confusão.
Fala a vaca, decidida,/ pronta pra comprar briga:
_E que esteja geladinho/pra eu beber de canudinho!
Na gravata borboleta/gafanhoto fez careta.
Responde:vaca sem grana/se quiser, vai comer grama.
_Ah, é?muge a vaca matreira,/quem dá leite a vida inteira?
_Dou leite, queijo, coalhada,/reclamo, ninguém ma paga.
Da gravata, a borboleta/sai voando, satisfeita.
Gafanhoto leva um susto,/acreditando, muito a custo.
E serve, bem rapidinho,/guaraná com canudinho.
(Sérgio Caparelli.Boi da Cara Preta,1983)

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Próxima parada da Biblioteca itinerante da Callis será o CEU Parque Anhanguera-SP

         


 Crianças e adultos vão ter contato com acervo de mais de cem títulos da editora  O evento com a ‘Callis Mambembe’ tem entrada gratuita e será realizado no próximo dia 21 de agosto.
         Imagine um veículo adesivado, colorido, com almofadas e repleto de livros infantis e infantojuvenis, que vai circular pelas escolas e instituições de São Paulo, levando literatura para crianças e adolescentes. Essa é a proposta do projeto social “Callis Mambembe”, que já está com sua próxima visita marcada para o dia 21 de agosto, no CEU Parque Anhanguera, em São Paulo.   O objetivo da iniciativa é aproximar os pequenos e os adultos de histórias que tratam de temas importantes para o desenvolvimento, como sustentabilidade, consumo consciente, trabalho em grupo e cooperação. “A ideia é que a Callis Mambembe visite uma escola por mês e conte com a presença de toda a comunidade”, afirma Miriam Gabbai, diretora da Callis. A “Callis Mambembe” leva às instituições de ensino um acervo com mais de cem títulos para todas as idades. “Os participantes vão ter a oportunidade de ter contato com obras de grandes escritores”, afirma Miriam.  A visita tem tempo de duração de quatro horas corridas e é aberta ao público.
As escolas que quiserem receber a Callis Mambembe podem enviar um email para:contato@callis.com.br. 
Biblioteca Itinerante de Livros Infantis
Data: 21/8/2013
Local: CEU Parque Anhanguera - Parque Anhanguera - Rua Pedro José de Lima, s/n. Horário: 10h às 15h
Entrada: Gratuita
Livre para todas as idades

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Todo dia - Eva Furnari

Como o título diz, o livro reune cenas ou situações comuns no cotidiano da criança.Na capa já está o motivo central desse dia-a-dia:brincar. Dai a atração imediata que o livro exerce sobre o espírito infantil. Da visão global da cena(movimentação das figuras, colorido alegre e humor...),o olhar da criança pode ser encaminhado para os detalhes ou para as partes que a compõem(cada um dos brinquedos que estão no caixote, os animais que estão nos quadros, etc.). Todo  o conjunto atuará dinamicamente em seu espírito, pois a linguagem visual, criada pela autora, estabelece relações essenciais , dinâmicas e harmônicas entre diferentes componentes da cena, tendo como eixo temático algo fundamental para as crianças:o brincar.
Aberto o livro, a primeira situação que aparece é a das crianças na cozinha em busca de alimentos. Uma breve frase -" Ai, que fome!" pode servir  de motivo para o adulto interagir com a criança com a situação ali narrada pela ilustração.
Como se vê, a situação escolhida também se constrói em torno  de um eixo temático que corresponde a uma necessidade básicas do ser humano:o comer.

Autores: Eva Furnari
Editora: ática
Edição: 10
Idioma: Português
Ano de publicação: 2000
Número de páginas: 16
Fonte: Livro Literatura Infantil
Autora:Nelly Novais Coelho, pg.200

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Quarta-feira:Respondendo na Literatura -91

E-mail; Sara                                                        1 de agost(13 dias atrás)
para mim
Rute, boa tarde, qual a importância da luva de contação e fantoche numa história?
Parabéns pelo lindo blog.
Grata,
Sara.

rute beserra

para :Sara                           2 agost(12 dias atrás)

Boa tarde Sara, seja sempre bem vinda a Literatura Infantil.
O fantoche é um recurso utilizado com muita frequência nas contações de histórias, expressando emoções 
e sentimentos através dos gestos e da voz de quem manipula.
Independente, se for em bonecos, ou luva de contação. O fantoche  é criativo e terapêutico, a criança tanto pode assistir a história, como pode manipula-lo e dar vida aquilo que toca.
  A oralidade é muito importante , ela que garante a expressão de valores. Devemos emprestar ao fantoche nossas vozes e gestos  sem ser exagerados. 
Espero ter respondido sua pergunta, qualquer dúvida estou a  disposição.

Beijinhos,

Rute Beserra.

IMAGEM:ARQUIVO FOTO PESSOAL
(Workshop -Entre Livros e Fraldas- Contando História para primeira infância)


domingo, 11 de agosto de 2013

Pai como você!

IMAGEM DO GOOGLE

Pai como Você!

Um Pai dá conselho e encorajamento quando a gente precisa. Um Pai se importa com as coisas que são importantes para a gente. Um Pai fica feliz com o nosso sucesso e felicidade, a vida inteira. Eu agradeço PAI, pelos abraços, risos,alegrias e momentos especiais a cada dia. Por todas as maneiras com que você demonstrou o quanto amava e se importava. Por sua paciência e seu humor. Por tudo o que você sempre fez. Eu tenho muito orgulho e sou muito feliz por ter um pai como você e ser sua filha. Feliz Dia Dos Pais!
Feliz  dias dos pais, a todos  amigos blogueiros que são papais. Grande beijo a todos!
TE AMO PAI

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Monge


IMAGEM DO GOOGLE


Um monge e seus discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora o escorpião o picou. Devido a dor, o monge deixou-o cair de novo no rio. Foi então a margem , pegou um ramo de árvore, voltou outra vez a correr pela margem, entrou no rio , resgatou o escorpião e o salvou. Em seguida, juntou-se a seus discípulos na estrada. Eles haviam assisitido à cena e o receberam perplexos e penalizados.

_Mestre o Senhor deve estar muito doente! Porque foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse!Seria um a menos!Veja como ele respondeu a sua ajuda:picou a mão que o salvava! Não merecia essa compaixão!

O monge ouviu tranquilamente os comentários e respondeu:

_Ele agiu conforme sua natureza e eu de acordo com a minha

Fonte:Conto Judaico

Autor: Rodolfo Domenico Pizzinga

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A Fotografia do Macaco

"O macaco Reginaldo precisa ir a escola e sente que pode perder sua liberdade. Sua mãe leva-o para tirar uma foto e resolve maquiá-lo para parecer mais bonito no retrato.
Ele não fica nada satisfeito, pois gosta do seu jeito de ser."
O que será que aconteceu com o Macaco Reginaldo hein?

Sugestão de Leitura: A fotografia do Macaco
Escritor: Edson Gabriel  Garcia
Ilustração: Tatiana Paiva
Editora: Elementar

IMAGEM:Arquivo Foto Pessoal

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Fotos da peça de teatro: Um susto de história com uma bruxa feia e um coelho rosa


Para encerrar o  mês de férias, na Instituição a qual trabalho  apresentamos uma peça de teatro para as crianças e adolescentes.
O nome da peça é: Um susto de História com uma bruxa feia e um coelho rosa de João Alberto Roque

Resumo da História:
"A velhinha , completamente vestida de negra, entoava sua cantinela, enquanto mexia o contéudo da panela e o coelho rosa , apenas acompanhava seu movimento.
O que tu não imaginas, nem ela provavelmente é que, nas redondezas, uma figura com um chapéu enorme que parecia fazê-la mas alta e roupas negras que praticamente tornavam invisível no negro da noite se encaminhava para sua casa e estava , aliás já perto.


O chapéu em cone, de abas largas e de cor também negra: as roupas que vestia e sobretudo aquela cara, em que não faltava um nariz disforme, e uma grande verruga,  uma vassoura que arrastava pelo chão, era uma figura sinistra.




 O quê? Pensavas que era uma bruxa?
Embora pudesse aparecer, não! Não era uma bruxa.





Era apenas sua netinha querendo passar um susto a sua avó.


                                               
A vassoura, a máscara e o chapéu do disfarce do dia das bruxas lá ficaram, atiradas  para o canto.




Entretanto a bruxinha notou:
-Cheira bem! Estavas a cozinhar?
-Estou a fazer sopa. Queres um pratinho?




-Claro! Isso é pergunta que se faça
A sopa da avó é a melhor do mundo.''










Fatima,  Rute, Dolores
Meninas amei contracenar com vocês vamos repetir mas vezes. rsrs..
IMAGEM:FOTO ARQUIVO PESSOAL

Design by Juliana Garcia